Etiquetas

quinta-feira, 7 de julho de 2016

SANTORINI





Situada no mar Egeu oriental, a ilha de Santorini está empoleirada num antigo vulcão, cuja explosão, há mais de 3500 anos, deixou apenas um rebordo de cratera e acumulação de cinzas e de destroços, no meio dos quais se construíram as casas e as capelas.
Há cerca de 40 anos (1967), o arqueólogo grego Marinatos descobriu na ilha vestígios de uma cultura semelhante à de Minos, em Creta. Nessa altura, o arqueólogo colocou a hipótese de antes da grande explosão vulcânica, a Creta de Minos e Santorini terem pertencido ao mesmo continente, a mítica Atlântida, onde vivia uma civilização brilhante e requintada, que foi engolida pelas águas e pelas chamas, como narra Platão. Segunda a teoria de Marinatos, a explosão do vulcão, ao provocar um grande marmoto e nuvens de cinza que taparam parcialmente a luz do sol durante vários anos, pôs fim ao domínio de Minos.
No entanto, esta teoria nunca foi provada nem derrotada e portanto o mistério em relação à existência da fabulosa Atlântida continua. Santorini pode ser um dos seus vestígios, fazendo com que cada visitante pense se não está a visitar solo “sagrado”.

O que é absolutamente certo é que caminha sobre a cratera de um vulcão adormecido desde 1950, mas não é de excluir a possibilidade de uma futura explosão, o que ameaçaria a segurança dos dez mil visitantes e dos numerosos turistas que passam as suas férias de verão naquele local paradisíaco do mar Egeu.

Sem comentários:

Enviar um comentário