Etiquetas

domingo, 27 de março de 2016

O PAPEL DA TUA VIDA





No teatro da vida
Segues… representando.
Entalado entre a certeza e a dúvida
Uma verdade se acentua:
Esta peça não é tua.




Há cenas que te angustiam,
Outras apenas te entediam.
Há alegria, há amor e… dor!
Encenação ou verdade?
Não te importas e sorris: és ator.
Essa é a inconveniente verdade!

Fazes de bom, fazes de mau…
Herói, figurante ou vilão
Querido, proeminente, importante
Sobes escadas, desces o degrau.
Pensas ser o centro da ação?
És apenas circunstancial comediante…
Para uns arrogante, para outros brilhante.



Tem coragem de mudar:
Transformar-te em drama, em texto
 E sem lamentares o contexto
Deixa a tua vida sobrevoar
A morada secreta dos sonhos,
Onde mil e uma histórias
Esperam qu’ as convertas em vitórias
Sobre os teus fantasmas medonhos.





No palco único do teu futuro
Aceita somente ser protagonista.
Nada receies, não fiques inseguro
É a hora de te assumires como artista.
Dessa peça emocionante e preciosa
Em que uma personagem fabulosa
Enfrenta a traiçoeira tragédia
Rejeita a insignificante comédia
Apresentando-se à vida à sua maneira.


Gabriel Vilas Boas

1 comentário:

  1. adorei, eu sou uma comediante sem medos, nesta luta incansável, imparável, pelos desprotegidos, pelos que sofrem e choram, contra o mal, pelo BEM nesta ansia por um MUNDO MELHOR, parabéns, Gabriel Vilas Boas, um Grande SENHOR

    ResponderEliminar