Etiquetas

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

A «CAIXA-FÓRUM» DE MADRID



  O edifício da Caixa - Fórum fica no coração da zona cultural da cidade de Madrid, em frente ao Passeio do Prado e ao museu do Prado, entre os museus Rainha Sofia e Thyssen-Bornemisza. 
  O projecto é dos arquitectos suíços Herzog & de Meuron (2001-2007), que contaram com um programa  que determinava a preservação de uma antiga estação eléctrica datada de 1899, um dos poucos exemplos de arquitectura industrial da cidade, com o seu  tijolo classificado e portanto historicamente importante.

  A nova construção mostra os pisos envolvidos em oxidado de ferro fundido, rendilhado que remete para uma cor semelhante ao tijolo abaixo. A aparência escultórica inesperada da forma da Caixa - Fórum espelha a paisagem de telhados dos edifícios da envolvente.
 O edifício distribui-se por sete níveis, dois subterrâneos, uma planta coberta ao nível da rua que proporciona uma continuidade à praça pública e quatro andares acima do solo. O espaço interior é uma verdadeira caixa de surpresas, jogando com os materiais e as formas.

  Da praça coberta, com o tecto revestido de aço inox, sai uma escadaria que acede ao primeiro andar, também ela em aço inoxidável, material usado nas peças triangulares que revestem igualmente todo o vestíbulo.
  As paredes de tijolo são suportadas, por núcleos de betão e estrutura de aço escondidos, pois não existe nenhuma coluna no piso térreo, sendo por isso difícil de perceber onde está o truque. Todo o edifício parece voar sobre a nossa cabeça. De facto constitui uma surpresa para o visitante quando sobe para o primeiro andar, perceber que o chão está pendurado em colunas e tirantes de aço soldados ao segundo piso.
  A eliminação da base do edifício antigo deixou uma praça coberta sob o resguardo de tijolos, que agora parecem pairar acima do nível da rua. Este espaço resguardado sob a Caixa - Fórum oferece um logradouro, um bom local para se estar, sendo ao mesmo tempo a entrada do próprio Fórum.
  O piso (-2) comporta o parque privativo, um foyer auditório, camarins e espaços de instalações e o piso (-1) destina-se ao armazém de obras de arte, duas salas de conferências, foyer e auditório, zona de descarga e carga de obras de arte e arrumações.

  Este, constitui já uma atracção urbana, não só para os amantes da arte, mas sobretudo pela arquitectura do edifício, que atrai inevitavelmente os visitantes pois parece estar em desafio das leis da gravidade.
  Na casa ao lado, há uma grande parede verde, um grande jardim vertical de 24 metros, projectado pelo botânico francês Patrick Blanc.

  O avermelhado dos andares superiores de La Caixa – Fórum contrasta com as plantas na parede, que por sua vez remetem para a paisagem do “Real Jardim Botânico” e do “Passeio do Prado”, que está em frente.

Teresa Beyer
 

Sem comentários:

Enviar um comentário